Se você é uma pessoa altamente sensível, estas 5 dicas fortalecerão seus relacionamentos

  • Richard McCormick
  • 0
  • 4174
  • 893

Em meus livros, "The Empath's Survival Guide" e "Emotional Freedom", descrevo os empatas emocionais como uma espécie em si. Enquanto outros podem prosperar na união de ser um casal, para empatas como eu, muita união pode ser difícil, pode nos levar a fugir.

Por quê? Temos a tendência de intuir e absorver a energia de nosso parceiro e ficar sobrecarregados, ansiosos ou exaustos quando não temos tempo para descomprimir em nosso próprio espaço. Somos super-respondedores; nossa experiência sensorial de relacionamento é o equivalente a sentir objetos com 50 dedos em vez de cinco. Pessoas energeticamente sensíveis, sem saber, evitam parcerias românticas porque, no fundo, têm medo de serem engolfadas. Ou então, eles se sentem engolfados quando acoplados, uma forma de viver estressante e constritiva. Se isso não for compreendido, os empatas podem ficar perpetuamente solitários. Queremos companhia, mas, paradoxalmente, não parece seguro. Um paciente empático me disse: “Isso ajuda a explicar por que aos 32 anos eu só tive dois relacionamentos sérios, cada um com duração de menos de um ano”. Uma vez que nós empatas aprendemos a estabelecer limites e negociar nossas preferências energéticas, a intimidade se torna possível.

Para que os empáticos emocionais fiquem à vontade em um relacionamento, o paradigma tradicional de união deve ser redefinido. Acima de tudo, isso significa afirmar suas necessidades pessoais de espaço - os limites físicos e de tempo que você estabeleceu com alguém para não sentir que ela está em cima de você. Os empatas não podem experimentar totalmente a liberdade emocional com outra pessoa até que façam isso. Suas necessidades de espaço podem variar de acordo com sua situação, educação e cultura. Minha distância ideal para manter em público é de pelo menos um braço. Nas salas de espera dos médicos, empilharei minha bolsa e pastas nos assentos ao meu lado para manter os outros afastados.

Com amigos é cerca de metade disso. Com um companheiro é variável. Às vezes é êxtase estar envolto em seus braços; mais tarde, posso precisar estar em um quarto só meu, isolado. Um namorado que realmente entendeu o conceito me deu uma placa de “Fique longe” na porta do meu escritório! Para mim, foi um sinal de amor verdadeiro. Todos nós temos uma fronteira energética invisível que define um nível de conforto. Identificar e comunicar o seu evitará que você seja sangrado por outros. Então a intimidade pode florescer, mesmo se você já se sentiu sufocado antes. Cônjuges em potencial ou membros da família podem parecer vampiros emocionais quando você não sabe como abordar a questão do espaço pessoal. Você pode precisar educar os outros - deixar claro que não se trata de não amá-los - mas dê início à discussão. Assim que puder, você será capaz de construir relacionamentos progressivos.

Se você é empático ou se as expectativas comuns de união não combinam com você, pratique as seguintes dicas.

Defina suas necessidades de espaço pessoal

Dica 1. O que dizer a um parceiro em potencial

Quando estiver conhecendo alguém, diga que você é uma pessoa sensível, que precisa periodicamente de momentos de silêncio. O parceiro certo será compreensivo; a pessoa errada irá rebaixá-lo por ser "excessivamente sensível" e não respeitará sua necessidade.

Dica 2. Esclareça seu estilo de sono preferido

Tradicionalmente, os parceiros dormem na mesma cama. No entanto, alguns empatas nunca se acostumam com isso, não importa o quão atencioso seja um companheiro. Nada pessoal; eles apenas gostam de seu próprio espaço de dormir. Fale sobre suas preferências. Sentir-se preso na cama com alguém, sem ter uma boa noite de sono, é uma tortura. Os campos de energia se misturam durante o sono, o que pode superestimular os empatas. Portanto, discuta as opções com seu cônjuge. Camas separadas. Quartos separados. Dormir juntos algumas noites por semana. Porque os não empatas podem se sentir solitários dormindo sozinhos, faça concessões quando possível.

Dica 3. Negocie suas necessidades de metragem quadrada

Você pode ficar entusiasmado com o seu amado até que vivam juntos. Experimente condições de vida criativas para que sua casa não seja uma prisão. O espaço para respirar é obrigatório. Pergunte a si mesmo: "Quais são os arranjos de espaço ideais?" Ter uma área para onde se refugiar, mesmo que seja um armário? Uma divisória de quarto? Banheiros separados? Casas separadas? Prefiro ter meu próprio quarto / escritório para onde me refugiar. Também posso ver a beleza de alas separadas ou casas adjacentes, se forem acessíveis. Veja o porquê: conversas, cheiros, tosse, movimentos podem ser intrusivos. Mesmo que as vibrações do meu parceiro sejam sublimes, às vezes prefiro não senti-las, mesmo que estejam apenas pairando perto de mim. Não estou apenas sendo meticuloso; é sobre como manter o bem-estar se eu moro com alguém.

Dica 4. Viaje com sabedoria

Viajando com alguém, você também pode querer um espaço separado. Quer meu companheiro seja romântico ou não, sempre terei quartos contíguos com meu próprio banheiro. Se compartilhar um quarto for a única opção, pendurar uma folha como divisória ajudará. “Fora da vista” pode tornar o coração mais afeiçoado.

Dica 5. Faça mini-pausas regulares

Empaths requerem tempo de inatividade privado para se reagrupar. Mesmo uma fuga breve evita a sobrecarga emocional. Retire-se por cinco minutos para o banheiro com a porta fechada. Dê uma volta no quarteirão. Leia em uma sala separada. Uma paciente disse ao namorado: “Preciso desaparecer em uma sala silenciosa por dez minutos em uma festa, mesmo que esteja me divertindo”, uma forma de autocuidado que ele apóia.

Na minha prática médica, tenho visto essa abordagem criativa para os relacionamentos salvar casamentos e fazer com que as intimidades contínuas pareçam seguras, mesmo para empatas emocionais (de todas as idades) que estiveram solitários e não tiveram um parceiro de longo prazo antes. Uma vez que você seja capaz de articular suas necessidades, a liberdade emocional em seus relacionamentos é possível.




Ainda sem comentários

Artigos úteis sobre amor, relacionamentos e vida que vão mudar você para melhor
O site líder de estilo de vida e cultura. Aqui você encontrará muitas informações úteis sobre amor e relacionamentos. Muitas histórias e ideias interessantes